Após grande ato público, Sindguardas/RN consegue exoneração de comandante em Extremoz

O Sindguardas/RN promoveu grande ato público na cidade de Extremoz, na última quarta-feira, 23 de dezembro, para pedir a saída do então comandante da Guarda Municipal. A reivindicação partiu da própria categoria, que entendia ser insustentável a permanência de um profissional não capacitado para o cargo.

“Desde que a Guarda Municipal de Extremoz foi criada, a escolha do comandante foi errada, pois não se tratava de um profissional com experiência na Segurança Pública, o que dificultou bastante o trabalho operacional. O escolhido não fazia parte de nenhuma das forças de segurança e não possuía preparo técnico”, afirma Souza Júnior.

O presidente do Sindguardas/RN informa que, no início deste mês, o sindicato teve reunião com o prefeito de Extremoz para relatar os problemas e solicitar a troca do comandante, o que não aconteceu.

“A partir daí, várias situações delicadas, de ordem interna e externa, foram registradas, tornando ainda mais difícil a realização do trabalho dos guardas municipais. A categoria então pediu novamente a atuação do sindicato. Fizemos uma reunião por videoconferência com a base, no dia 21, na qual tiramos o encaminhamento de buscarmos outra vez a Prefeitura. No mesmo dia, conversamos com o prefeito e mostramos a indignação da categoria”, ressalta.

No entanto, mais uma vez não houve resposta sobre o pedido de troca do comandante. Por esse motivo, os guardas municipais decidiram realizar um ato público, que aconteceu na quarta-feira, tendo como pauta o “Fora Comandoido”, com caminhada pelas ruas de Extremoz.

“Também fomos até a Prefeitura e buscamos o prefeito. Desta vez, diante da pressão do ato público, ele reconheceu que a situação estava insustentável e acabou exonerando o comandante naquele dia mesmo”, completa Souza Júnior.

De acordo com ele, essa foi mais uma demonstração de força do Sindguardas/RN, que através da luta e articulação com sua base conseguiu alcançar o objetivo. “Muitas vezes não é fácil enfrentarmos as pressões políticas e administrativas. Mas o sindicato tem como uma de suas funções defender sua classe e lutar contra desmandos que venham a prejudicar o trabalho dos guardas municipais e também a segurança pública municipal”, finaliza.

O Sindguardas/RN frisa que apresentou uma fundamentação técnica ao prefeito, durante a reunião de quarta-feira, feita em conjunto com os guardas municipais de Extremoz, para solicitar a saída do comandante. Entre os tópicos abordados estão: falta de capacidade técnica e operacional; falta de habilidade para gerenciar riscos internos e externos; incapacidade para liderança da equipe; e também desrespeito aos guardas municipais.